terça-feira, 28 de outubro de 2014

Devemos ter bom senso e encararmos a realidade de frente. Desde à divulgação do resultado das urnas aqui em Felipe Guerra, no último domingo, já vi de tudo nas redes sociais. Evitei adentrar em muitas discussões apócrifas, até pela necessidade e desejo de manter-me imparcial em relação à política local. Porém há situações que não da para assistirmos calados.

Já vi pessoas parabenizando e rasgando elogios ao atual prefeito de Felipe Guerra pelo resultado das urnas, por este ter conseguido reduzir uma maioria de 309 no 1º turno, para 23 no 2º. Mas por que parabéns? Seja por 1000 ou por 1, é derrota! Parabéns para um prefeito que mesmo usando e abusando da máquina pública, sofreu 2 (duas) vergonhosas derrotas seguidas, para um grupo de lisos, que fez cotinhas?

Não estou aqui para discutir qual grupo político de Felipe Guerra é mais corrupto. Até porque sempre digo que não vejo grandes diferenças nas práticas administrativas de ambos. O que quero aqui discutir é a realidade local, no pós Eleições 2014.

Tivemos uma campanha extremamente municipalizada e agora resta-nos avaliar quem levou e melhor e quem levou a pior, entre situação, oposição e o povo felipense. 

Sabemos que a forma como a política é feita em Felipe Guerra, é ainda muito ultrapassada. Mesmo assim eu acredito que, neste pleito 2014, mais uma vez o povo felipense foi favorecido. Apesar da irresponsabilidade do atual gestor, que notoriamente fez as piores escolhas políticas e comprometeu mais ainda a máquina pública do município, contribuímos com a derrota do acordão, tirando do poder no Estado, famílias como Alves e Maia; elegemos um novo governador isento da velha política e das oligarquias; elegemos uma grande senadora que é Fátima Bezerra; elegemos um grande deputado estadual, que é Getúlio Rêgo e demos uma bela lição, derrotando duas vezes seguidas, a nova minoria, que constitui um governo eleito para promover mudança, mas que insiste em abusar das velhas práticas administrativas, danosas ao nosso desenvolvimento quanto sociedade. Com isso alertamo-os de que, estamos preparados para alternar o poder, sempre que necessário.

Paralelo aos reais interesses da nossa sociedade, para avaliarmos qual grupo político levou a melhor entre oposição e situação, basta observarmos o seguinte:

Oposição - elegeu 3 (três) deputados estaduais (Getúlio Rêgo, Kelps Lima e Gustavo Fernandes); elegeu 2 (dois) deputados federais (Betinho Segundo e Walter Alves); elegeu a senadora Fátima Bezerra; elegeu o governador Robinson Faria e derrotou duas vezes seguidas, o novo governo municipal.

Situação - elegeu 1 (um) deputado estadual (Ricardo Mota); elegeu 1 (um) deputado federal (Rafael Mota); perdeu senadora; perdeu governo e sofreu 2 (duas) derrotas seguidas no município.

Pelo exposto acima, reitero que precisamos encarar a realidade de frente, pois, é evidente que o desgaste do atual governo municipal acentua-se fortemente à partir deste pós Eleições 2014. Nenhum grupo da Região perdeu tanta força política quanto o tão propagado Grupo Ferreira, que estende-se ao município de Felipe Guerra. Não apenas sua "filial" governante no nosso município, como também a base do grupo, foi de fato desmoralizada no vizinho município de Caraúbas/RN.

Em se tratando de Felipe Guerra, além do notório comprometimento da máquina pública, do enfraquecimento causado pela sequência de derrotas, deste o âmbito municipal ao estadual, da ausência de resultados administrativos, o nosso gestor terá que encarar mais 2 (dois) fatores que sem duvidas, trarão imensurável perca de votos. São eles: compromissos mirabolantes da campanha municipalizada, os quais jamais poderão ser cumpridos, bem como à necessidade de ampla reforma na sua equipe administrativa.

É notório que o grupo de oposição está inegavelmente forte - por possuir um eleitorado fiel que corresponde a cerca de 50% do total de eleitores do município; por  reunir as principais e tradicionais famílias da política local; por ter feito "barba, cabelo e bigode" nas Eleições deste ano, de forma que ampliou imensuravelmente sua força política nos âmbitos estadual e nacional; por contar com a união de nomes de peso para uma futura composição de chapa majoritária; e etc.


Bem como é notório que o grupo de situação está inegavelmente desgastado - por não atender as expectativas do seu próprio eleitorado; por não encontrar os caminhos para cumprir à promessa de mudança; por não conseguir realizar obras significativas; por ter perdido força política nos âmbitos estadual e nacional; por ter sido achincalhado duas vezes seguidas no âmbito da política local; pelo gestor atual estar com seus direitos políticos cassados e não poder buscar a reeleição; por não dispor de bons nomes para tentar fazer um sucessor; por correr contra o tempo diante de múltiplos problemas, tanto de ordem política quanto administrativa; e etc.


terça-feira, 14 de outubro de 2014

Amigos e amigas, cidadãos e cidadãs felipenses, venho a público COMUNICAR, em caráter DEFINITIVO, o meu DESLIGAMENTO do grupo de Oposição no município de Felipe Guerra, comandado pelos ex-prefeitos Braz Costa e Hugo Costa. 

Pelas razões que passo a expor. 

1º - Aqueles que acompanham a minha trajetória na política local sabem, vai contra os meus princípios éticos e morais, defender a volta das tradicionais famílias, ao comando dos rumos do nosso município. Estas famílias alternaram-se no poder, em nossa cidade, durante décadas, causando-nos prejuízos irreparáveis. 

2º - O povo de Felipe Guerra recorda muito bem, à luta travada pela minha pessoa, juntamente com alguns vereadores felipenses, contra o sistema governista anterior, quando me doei a um trabalho investigativo sério é árduo, que resultou na deflagração da Operação denominada "Ave de Rapina", que antecipou o fim daquele sistema governista. 

3º - Após romper com o atual governo municipal, de fato me permiti a uma aproximação com aqueles com os quais por anos me digladiei. Obviamente buscando me fortalecer para seguir lutando contra os modelos retrógrados de governo, que insistem em se perpetuar em nossa amada cidade. Desta forma, optei por lutar para consolidar a ALTERNÂNCIA DE PODER em Felipe Guerra. 

4º - Por me permitir a essa aproximação, até aqui fui incompreendido pelos meus amigos, pelas pessoas as quais haviam passado a me admirar. Mesmo assim cheguei a avançar bastante com um posicionamento que realmente vai contra os meus princípios. Em troca o que até aqui recebi foi mais TRAIÇÕES e FALSIDADES. 

5º - Simplesmente o grupo de Oposição, comandado pelos ex-prefeitos, jamais esquecerão que Erinaldo Silva, foi peça fundamental no processo que os retirou do poder. A Política é a arte de "engolirmos sapos", mas pelo visto há exceções, e para o grupo dos ex, eu sou uma delas. 

6º - Apesar do fato de que, realmente busquei me afinar com o grupo de Oposição, a recíproca não conseguiu tornar-se verdadeira. Logo nos primeiros momentos de decisões e definições, já me senti discretamente excluído. NINGUÉM me consultou no que diz respeito às escolhas. Simplesmente me apresentaram "pacotes prontos", como se fosse obrigação minha, aceitar mui grato. 

7º - Passado o primeiro turno, veio a "facada pelas costas". O senhor Hugo Costa, juntamente com os senhores Airton Menezes (Bacabá) e 'Antonio de Louro', se reuniram na vizinha cidade de Apodi, onde pelas minhas costas, ofereceram apoio ao pré-candidato a vereador, Marcos Aurélio, para 2016. Simplesmente IGNORARAM meus anseios políticos dentro do grupo. 

8º - Ao tomar conhecimento, bati de frente com os mentores desta TRAIÇÃO, que, desmascarados, foram em frente com o acordo, mas deixando-o "oculto" até o dia 26 do corrente mês, para assim evitar meu desligamento antes do 2º turno das Eleições que seguem.

9º - Ontem, foi à gota d'água. Em meio a algumas lideranças do grupo, tentei alertá-los para a realidade atual das Eleições em Felipe Guerra, no que diz respeito ao resultado que virá das urnas, dia 26. Nesta ocasião, um cidadão extremamente ignorante, teve a ousadia e o desrespeito de me gritar. Mandou-me calar-me e ainda disse: "você só sabe conversar merda". 

10º - Diante do exposto, eu quero finalizar as minhas justificativas, deixando claro: o que me mantém em um grupo político, além da compatibilidade de IDEAIS defendidos por este, é o RESPEITO e a CONSIDERAÇÃO. O que de fato não há naquele grupo político, para com a minha pessoa, por isso não tenho quaisquer razão para permanecer ligado ao mesmo.

Peço sinceras desculpas aos poucos amigos VERDADEIROS, que conquistei dentro do referido grupo.


terça-feira, 7 de outubro de 2014

O palco do Aquas Club já está pronto para receber os artistas da terra que irão se apresentar na escolha da Mais Bela Voz de Felipe Guerra, evento que será realizado em 03 etapas.
Fonte: Abelhudo News


domingo, 28 de setembro de 2014

À visita do candidato a deputado federal. Betinho Segundo (PP), à cidade de Felipe Guerra, na manhã de ontem, 27 de setembro, confirmou o que já estava evidente para os que observam a cena política local, para as Eleições deste ano. Quem goza mesmo de prestígio, com o postulante a uma vaga na Câmara Federal, é o vereador Jânio Barra, presidente municipal do Partido Progressista (PP), a então candidata a prefeita de Felipe Guerra, Iolanda Costa (PMDB) e o ex-vereador, Gilvan de Souza (PSD).  

Os demais "apoiadores" de Betinho Segundo na cidade, a vereadora Joedna Canela (DEM), o ex-vereador Joel Canela (DEM) e o ex-vice-prefeito, Chicão (PSC), se viraram nos trinta, tentando fazer com que o candidato Betinho Segundo, ao entrar na cidade, fosse diretamente para o prédio cede do comitê do deputado estadual, Leonardo Nogueira (DEM), onde Joedna, Joel e Chicão, pretendiam recebê-lo, para assim dar uma demostração de prestígio perante o Betinho Segundo, o que não aconteceu.  

Foi o segundo momento de maior constrangimento das Eleições 2014 em Felipe Guerra. Só não foi mais constrangedor que o fiasco na visita do deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM), acompanhado da sua esposa e candidata a deputada federal, Fafá Rosado (PMDB).  

Ignorados por Betinho Segundo, cada um se virou como pode. A vereadora Joedna Canela (DEM), usou o que lhe resta de bom senso e simplesmente, sumiu da cena. O ex-vice-prefeito Chicão, ainda manifestou um pouquinho de coerência e não subiu no palanque, montado por Jânio Barra, Iolanda Costa e Gilvan de Souza, os quais foram de fato, preferidos por Betinho Segundo. O ex-vereador Joel Canela, que já não tem mais a mínima noção do que sejam bom senso e coerência, espremeu-se na parte traseira, mas teve que subir no palanque. 

Depois de tantos vexames e constrangimentos. Há quem aposte que, por "debaixo dos panos", Joedna Canela, seu pai Joel Canela e Chicão, acabarão votando para federal, em Fafá Rosado (PMDB), esposa do deputado estadual, Leonardo Nogueira (DEM). O que não seria nenhuma surpresa, afinal, entre Rosalba e Agripino, Joedna, Joel e Chicão, optaram pelo senador democrata e votam com Henrique Alves para o governo do estado. 


sexta-feira, 26 de setembro de 2014

O grupo de apoio a reeleição do deputado estadual Getúlio Rêgo em Felipe Guerra, se revelou o diferencial nas Eleições 2014 na cidade. Enquanto algumas das principais lideranças, insistiram com parcerias que nunca renderam nenhum benefício ao município, já outras apostaram em nomes desconhecidos, que caíram de para-quedas na política local, o grupo de apoio a Getúlio Rêgo (composto por Max Morais, Airton Meneses, Mazinho da Colônia, Reginaldo Pascoal, Zico do Sindicato, Erinaldo Silva, Lino Praxedes, dentre outros) cresce e se fortalece a cada dia, somando novas adesões, nesta reta final de campanha.

Dentre todos os nomes que hoje contam com apoios para as Eleições deste ano, em Felipe Guerra, Getúlio Rêgo tem sobressaído-se de forma surpreendente, haja visto sua honrosa história de vida pública, à qual já contabiliza 8 (oito) mandatos consecutivos de deputado estadual, respaldados no imensurável serviço prestado nas regiões Alto e Médio Oeste potiguar, especialmente numa das mais importantes áreas, que é a saúde pública. 
Para muitos cidadãos e cidadãs felipenses, o voto em Getúlio Rêgo nestas Eleições, revelou-se muito mais que um exercício de cidadania. Diante da atenção especial que já é dada por Getúlio Rêgo ao município, muitos felipenses já perceberam que essa é uma "porta larga" que se abriu, para que possamos cuidar com plena eficiência, da saúde pública de Felipe Guerra, atendendo de forma jamais vista, as necessidades das famílias carentes. 

Só tem noção da força do nosso grupo, no tocante a assistência a saúde pública em Felipe Guerra, atualmente, as famílias que já precisaram e sabem que foram prontamente atendida. Outro ponto que nos deixa imensamente feliz, sendo este ponto o mais importante, é a certeza de que passadas as eleições, as nossas condições de ajudar Felipe Guerra, só irão aumentar mais e mais. 


quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Cidadãos e cidadãs felipenses, venho a este espaço dar algumas declarações, as quais considero necessário que sejam levadas ao conhecimento público. A princípio quero aqui externar que estamos vivenciando um dos momentos mais tensos e preocupantes da história política dessa cidade. Digo isso com base no que passo a relatar. Para isso peço a irrestrita atenção de todos. 

É evidente que o senhor prefeito deste município, Haroldo Ferreira, bem como à primeira dama e Secretária Municipal de Saúde deste município, Dra. Girlene Ferreira, são pessoas de caráter inquestionável. É evidente também que todas as ações de ambos, à frente dos destinos desse município, são voltadas único e exclusivamente, para o bem da municipalidade. 

Eu tenho todas as condições para fazer tais afirmações, pois convivi, tanto com Haroldo Ferreira, quanto com a Dra. Girlene Ferreira, antes destes ocuparem o Poder Executivo desse município. Uma época onde ambos, mesmo vivendo em Mossoró/RN, não mediam esforços para fazer o bem, atendendo às mais diversas necessidades do povo de Felipe Guerra. 

Atualmente apesar da minha posição política, tenho livre acesso tanto ao prefeito Haroldo Ferreira, quanto a primeira dama, Girlene Ferreira. Constantemente dialogamos de forma muito aberta e amigável. Por isso posso dizer que conheço bem a postura de ambos, à frete dos destinos desta terra e que estes não mudaram. Vejo em ambos um desejo imenso de honrarem o compromisso assumido perante nossa sociedade. O compromisso de transformar a realidade de Felipe Guerra. 

Neste espaço por muitas vezes já critiquei duramente, tanto o prefeito Haroldo Ferreira, quanto a Secretária Municipal de Saúde, Dra. Girlene Ferreira. Porém nunca perdi o respeito e a admiração que tenho por ambos, justamente por conhecê-los e saber que a recíproca é verdadeira. Ambos também me respeitam e me admiram. 

Paralelo ao que expus acima sobre o prefeito, Haroldo Ferreira e a primeira dama, Girlene Ferreira, há uma realidade que eu preciso aqui externar. 

Meu povo de Felipe Guerra, o nosso prefeito Haroldo Ferreira e a nossa primeira dama, Girlene Ferreira, estão cercados e seriamente lesados por pessoas INESCRUPULOSAS. Pessoas que JAMAIS pensaram no bem dessa cidade e são capazes de TUDO, para se darem bem. 

Quando eu digo capazes de tudo, é TUDO mesmo! Capazes de mentir, caluniar, tramar, abusar do poder e da influência atribuída aos cargos que ocupam na gestão. Pessoas capazes de recorrer as mais inescrupulosas formas, mesmo sem o conhecimento e muito menos o aval do gestor ou de sua esposa, para aniquilar literalmente, qualquer um que se apresente como ameaça a seus interesses pessoais. 

Eu vim aqui expor essa situação, com o real objetivo de chamar a atenção do nosso prefeito, Haroldo Ferreira, da nossa primeira dama, Girlene Ferreira, bem como a atenção das autoridades que formam o Poder Judiciário da nossa Comarca. 

É muito mais que preocupante, é ASSUSTADOR o que vem ocorrendo ocultamente, em Felipe Guerra. 

É evidente aos olhos da nossa sociedade, que tenho sido vítima constante dessas pessoas. Por isto, para manter este humilde espaço democrático no ar, tenho tido o cuidado de adotar algumas medidas preventivas, que garantam as condições de ser feito justiça, caso algo me aconteça. 


Os agricultores da agricultura familiar do município de Apodi, estão cada vez mais desamparados e preocupados com a falta de regularização do SIM – Selo de Inspeção Municipal, que foi criado em fevereiro de 2012, e que está sem funcionamento, prejudicando diretamente agricultores familiares que comercializam seus produtores através da COOAFAP – Cooperativa da Agricultura Familiar com sede do município oestano.

A cooperativa que hoje comercializa os produtos de mais de 500 famílias em mais de 60 comunidades já contabiliza um prejuízo em 2014, de mais de R$ 1 milhão de reais, já que hoje os programas PAA( programa de aquisição de alimentos), e PNAE ( programa nacional de alimentos na escola), só compram produtos seguindo a exigência do Ministério da Agricultura, e se faz necessário que esses produtos sejam inspecionados e certificados ao menos pelo SIM.

Segundo o presidente da COOAFAP, José Ferreira, o Dedé do Vila Nova já aconteceram mais de oito reuniões entre agricultores e secretaria de agricultura do município de Apodi, e nada ainda foi feito para acelerar a regularização, que segundo membros da secretaria teria que passar novamente pela aprovação junto a Câmara Municipal, e mesmo assim diante da pressão dos agricultores nada andou, continua estagnado.

Para piorar a situação dos agricultores familiares, a partir do primeiro dia de outubro eles não poderão comercializar nem um produto como carne bovina, suína, caprina, ovos, mel, doces, queijo, hortaliças, polpa de frutas, entre outras sem ter a certificação do selo municipal, ficando, portanto impossibilitados de escoar a sua produção junto a cooperativa, que hoje ainda atende as escolas estaduais e municipais, na questão da merenda escolar.

Cabe a prefeitura oferecer estrutura e transporte para a fiscalização dos produtos

O entrave acontece justamente na falta de ação do poder público municipal de Apodi/RN, que mesmo estando a oitenta dias em mãos de toda documentação, da lei aprovada em 2012 ainda não encaminhou o projeto ao legislativo, e justifica junto aos agricultores familiares não ter condições de oferecer apoio logístico para manutenção da equipe que necessita apenas de uma sala, e um transporte para acompanhar nas comunidades.

Sem o SIM e sem a regularização do mesmo até o inicio do próximo mês todos os agricultores terão suas atividades paralisadas, produzirão, mas não poderão comercializar gerando um prejuízo incalculável, já que metade da população apodiense reside na zona rural e tem como principal fonte de renda a agricultura familiar.

Por Josenias Freitas.


Na manhã de hoje tive a infelicidade de postar um comentário na rede social Facebook, em relação a Polícia Militar da nossa região, que acabou repercutindo negativamente para a Companhia de Polícia Militar do Apodi/RN. Por isso, fui convidado à ter um diálogo com o competente Capitão Carvalho, Chefe daquela companhia, onde felizmente pude esclarecer o mal entendido. Esclarecimento este, que quero estender a sociedade felipense, através deste espaço. 

Quando eu cobrei maior ostensividade policial para a Zona Rural do nosso município, a intenção foi de fato manifestar este anseio das centenas de famílias felipenses, que residem pelas mais diversas comunidades rurais, e sentem-se desprotegidas em função da presença policial nessas localidades, não ser constante, como tem sido na zona urbana de Felipe Guerra. 

É inegável que nos últimos meses, a ostensividade policial melhorou significativamente na nossa cidade, tanto é que como resultado, tivemos uma expressiva redução da criminalidade. Por outro lado, essa melhora na ostensividade policial que se concentra na zona urbana de Felipe Guerra, por razões superiores (haja visto as dificuldades daquela companhia para atender a demanda dessa região, contando com pouco efetivo), não se reflete na zona rural. Obviamente nós que residimos na zona rural, não estamos totalmente desassistidos, porém, sentimos a necessidade de uma presença mais intensa da Polícia Militar.

Sou sabedor de que antes de fazermos qualquer julgamento em relação a atuação da Polícia Militar, na nossa região, precisamos reconhecer as mais diversas dificuldades enfrentadas por esta. O fato é que falta vontade política nos nossos governantes em geral, bem como maior apoio e reconhecimento, aos que fazem a nossa segurança, e aplicam as leis em favor do bem comum.  

Peço sinceras desculpas pelos constrangimentos gerados, reiterando que não houve má fé da nossa parte. 


A saúde pública de Felipe Guerra, que no primeiro ano do governo Construindo e Inovando, foi motivo de orgulho, infelizmente desandou nos últimos meses. Constantemente temos recebido denuncias de que falta médico na Unidade Integrada Dr. Eilson Gurgel do Amaral. Por exemplo, hoje a unidade completa 3 dias sem médico plantonista. À frente da Secretaria Municipal de Saúde de Felipe Guerra, está a Dra. Girlene Ferreira, primeira dama do município. 
Sabemos das dificuldades e deficiências existentes na saúde pública do nosso município, tantas vezes externadas pela competente secretária municipal, através dos veículos de comunicação local. Porém, está na hora da secretária reconhecer, que desde o momento em que a política local, passou a ter mais importância que a saúde do povo felipense, o município vem pagando um alto preço. É inegável a falta que tem feito os médicos: Pinheiro Bezerra, Victor Costa e Danúbua Costa, ambos demitidos por meras questões políticas. 

Com a palavra a Secretária Municipal de Saúde de Felipe Guerra. 


quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Vimemos um momento atípico na política de Felipe Guerra. Tanto para os que pensavam que o poder de outrora seria perpetuado, quando para os que esperaram mais de 3 décadas, pela mudança. A nossa sociedade, que sofreu o irreparável atraso social provocado por administrações desastrosas de governos passados, sofrem agora a desilusão, com aqueles que por décadas pregaram a mudança, e que agora se revelam incapazes de realizá-la. 

Quem recorda as propostas apresentadas no mirabolante plano de governo do gestor que aí está?  Foram mais de 70 propostas, e no entanto, para termos ideia da incapacidade de execução, dos que hoje governam Felipe Guerra, uma proposta simples, que vem à ser o propagado calendário de pagamento dos servidores, depois de quase dois anos, não saiu do papel.

Eu digo que vivemos um momento atípico porque é chegado o momento da desilusão. O momento onde a sociedade percebeu que não houve nada que se compare a mudança prometida e esperada, ao longo de mais de 3 décadas. O que houve foi uma simples alternância de poder, onde trocamos 6 por meia duzia. 

Não estou aqui dizendo que haja mais ou menos vontade política no novo grupo que agora governa Felipe Guerra, em relação ao grupo anterior. Estou aqui mostrando por A + B, que as falhas da atual gestão, são praticamente as mesmas das gestões anteriores. Falta capacidade administrativa, falta compromisso com os anseios coletivos, falta transparência, e etc. 

Então, é hora de acordarmos de verdade, Felipe Guerra. É hora de admitirmos que os tradicionais grupos políticos dessa cidade são iguais. É hora de sairmos do campo do radicalismo (sendo este o que sustenta a velha política nessa cidade), para adentrarmos no campo das ideias. Somente no campo das ideias poderemos somar forças suficientes, para aniquilarmos definitivamente, a política pequena da nossa cidade, implantando uma nova política, onde possamos fazer um pacto pela verdadeira mudança que desejamos. 

Já sabemos que a mudança não aconteceu de fato. Já sabemos que os rumos dessa cidade continuam em mãos erradas. É notório que nós quanto sociedade, continuamos vivendo em total atraso social, enquanto tentam nos lesar com mentiras, propagandas enganosas, onde é mostrado um paraíso o qual aqui jamais existiu.

No entanto, o que devemos fazer quanto sociedade? Aceitar? Nos convencermos de que não é possível fazermos diferente? deixar que as minorias nos condene ao fracasso continuo? E o futuro dessa cidade? Dos nossos filhos e netos? Não temos sobre isto nenhuma responsabilidade? 

Eu entendo e reconheço que dedicar um tempinho para escrever bonitas linhas, é muito fácil, mas que não muda absolutamente em nada a nossa realidade. Mas eu também entendo e acredito, que muitos daqueles que leem essas linhas, são papazes de absolver, o que através delas expresso, podendo assim tomar a sábia e ousada decisão de vir somar e lutar conosco. 

Há tempos venho convocando a sociedade felipense, para impactarmos e alterarmos os rumos da nossa política, formando e lançando uma "terceira força". E sempre que coloco em discussão este tema, imediatamente sou abordado por diversas mentes pensantes da nossa sociedade, que se dizem adeptos e dispostos a lutar por esta causa. Tomo a liberdade e cito aqui alguns nomes como: Alcivan Medeiros, Cairo Pascoal, Barra Neto, Herlon Góis, Jean Carlos, George Gurgel, Jailson Meneses, Evaldo Neres, Netinho de Miúdo, Renan Costa, Edson Neres, Edson Lopes, dentre muitos outros.  

Sim! Todos os nomes acima citados, se dizem dispostos a ingressar nessa luta. Mas quando? O que esperam? Pois entendo que não há momento mais propício, do que o agora! Já! As Eleições Municipais 2012 abriram precedentes fortes, fazendo desse momento, muito propício e oportuno para alavancarmos essa luta. 

Tenho absoluta convicção de que, com os momes acima, faríamos surgir um grupo forte, acima de tudo isento da velha e ultrapassada política, que aqui continua sendo feita pelos grupos tradicionais. Um grupo isento também das máculas carregadas pelos velhos grupos políticos da nossa cidade. Um grupo que, mediante seu próprio amadurecimento, terá condições de transformar a nossa sociedade, a nossa política e consequentemente, a nossa mada cidade. 


Visualizações

Blogs e Sites

Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.

Curta nossa pagina no Facebook. Basta clicar no botão abaixo

?

Powered By | Blog Gadgets Via Blogger Widgets

Leitores onlines

Visite nossa loja virtual

Oferta especial 1

Oferta especial 2

Oferta especial 3

Oferta especial 4

Oferta especial 5

Leitores pelo Mundo